Pular para o conteúdo
Voltar

Produtor investe em tecnologia com projeto de crédito elaborado pela Empaer

Rosana Persona | Empaer

- Foto por: Arquivo Pessoal Família Rauch
A | A

Utilizar a tecnologia para otimizar o trabalho com a bovinocultura de leite e no cultivo de soja e milho foi o que levou o agricultor familiar Cláudio Rauch, 55 anos, proprietário do Sítio Carrapicho, localizado no município de Sinop (500 km a Norte de Cuiabá), a adquirir um trator por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimentos. O projeto de crédito rural no valor de R$ 129 mil foi elaborado pelos técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer).

Com uma produção de até 15 mil litros de leite por mês, o trabalho é realizado pela família, composta pelo produtor e a esposa, Ivanete Borteji, e os filhos Maurício Rauch, que ajuda os pais na lida diária, e Jean Gilberto Rauch e Tiago Rauch, que trabalham na propriedade aos finais de semana. Numa área de 60 hectares, o carro chefe é a produção de leite. “Com o novo trator ficou mais fácil, não dependo mais do trabalho de terceiros, e o serviço é feito no momento certo, principalmente na colheita do milho e reforma de pastagem”, conta o produtor.

A família Rauch mora no Sítio Carrapicho desde 1994. O produtor Cláudio lembra que os primeiros anos em Mato Grosso foram bem difíceis. Natural de Erechim, no Rio Grande do Sul, ele conta: “sem experiência e vivendo uma realidade diferente a que vivia no Sul, tive problemas financeiros e precisei aprender rápido para garantir a sobrevivência da minha família. Hoje sou um homem muito feliz e considero esse Estado meu também”.

Hoje na propriedade é utilizada a técnica da transferência de embriões para melhorar o plantel e a genética dos bovinos das raças Girolanda e Gir. O produtor explica que a média de produção de leite por vaca varia de 30 a 32 litros de leite/dia, e destaca que alguns animais chegam a produzir 38 litros de leite/dia na primeira lactação. Segundo Cláudio, a intenção da família é continuar produzindo bovinos com alto valor genético para garantir boa produtividade.

Para o futuro, o produtor pretende chegar em 2022 com uma produção de até 1.800 litros de leite por dia, com 60 fêmeas na lactação. Também aspira instalar uma microindústria para envasamento do leite na propriedade. “Nosso trabalho é praticamente de domingo a domingo e o ano todo. Com a força, a coragem e a disposição que ainda tenho, vou tentar melhorar e ampliar a produção de leite com animais de alto padrão”, enfatiza.

O extensionista da Empaer, Breno de Moura Gimenez, explica que a transferência de embriões realizada no sítio consiste na estimulação hormonal dos ovários de uma fêmea de alto valor genético, como doadora, seguida da inseminação artificial para a obtenção de vários embriões que serão coletados e transferidos por inseminação artificial para fêmeas receptoras, ou denominadas “barrigas de aluguel”.

Dessa forma, segundo Breno, uma fêmea de alto padrão genético que naturalmente produziria apenas um bezerro por ano tem a possibilidade de produzir de 10 a 20 bezerros sem a necessidade de gestação e parto. Essa técnica é empregada com sucesso como uma importante ferramenta para o melhoramento genético.

De acordo com Gimenez, o trator cabinado que o produtor financiou foi entregue no mês de outubro e já está sendo utilizado pela família. E ainda salienta que os técnicos da empresa estão à disposição dos agricultores familiares para fornecer Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) e informações sobre a emissão de Declaração de Aptidão do Pronaf (DAP) e elaboração de projetos de crédito rural para investimento e custeio.