Pular para o conteúdo
Voltar

13 variedades de cultivo de Trigo Irrigado têm elevada produtividade

13 variedades de cultivo de Trigo Irrigado têm elevada produtividade
Cristiane Celina (Assessoria/Empaer)

A | A
Uma visita Técnica na Unidade Demonstrativa de Trigo Irrigado, com 13 variedades em cultivo, foi realizada por técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), na sexta-feira, (04.10), na Fazenda Sossego, a 60 km de Nova Mutum. A intenção é demostrar a potencialidade da exploração e discutir a viabilidade e os gargalos do trigo irrigado cultivado em propriedades acima de 400 metros de altitude. O experimento está no terceiro ano de cultivo na fazenda de propriedade de Lino José Ambiel. A partir do próximo ano, ele começará a comercializar. “O trigo está muito bonito, apresenta-se com um futuro promissor para a nossa região. Está compensando o cultivo, os preços estão melhores e o principal é a produção”. A parte técnica do trigo irrigado foi apresentada pelo engenheiro agrônomo da Empaer Hortêncio Paro. Ele falou sobre a melhor época para a colheita. “A chuva é ruim para o trigo, traz fungos, por isso a colheita e o período de chuva tem que estar longe”. Segundo o dono da Fazenda Sossego, “o Hortêncio hoje é considerado o ‘pai’ do trigo, é muito lutador, traz as variedades boas pra nós e eu fico muito grato”. O experimento comprovou ótimo rendimento em altitude de 420 metros. As 13 variedades analisadas foram: IAC 24, 381 e 385; BRS 254, 264 e 311; Jadeite 11; Valente; Quartzo; Supera; Mirante; Ametista e Topázio. O professor de agricultura da UFMT/Sinop, Cassiano Spaziani Pereira, ressaltou a importância do dia de campo para os alunos. “Este contato prático é importante para os estudantes, visto que a cultura do trigo apresenta-se como boa alternativa para os produtores, já que a maioria das produções em nosso estado é de soja e milho”. Aproximadamente 170 pessoas participaram do dia de campo, entre técnicos e profissionais da extensão rural, alunos e professores de Ciências Agrárias do IFMT, UFMT/Sinop, empresas de insumos agropecuários, pesquisadores e lideranças.