Pular para o conteúdo
Voltar

Pesquisador da Empaer é homenageado pela Aprosoja

Rosana Persona | Empaer/MT

Aprosoja
A | A

O pesquisador da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hortêncio Paro, foi homenageado pela Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso) com o prêmio “O cultivador” pelos serviços prestados à agricultura. A premiação aconteceu durante o 13º Circuito Aprosoja. Hortêncio Paro é funcionário da Empaer há 46 anos e faz uma retrospectiva lembrando que começou sua carreira profissional como extensionista local, no município de Fátima do Sul (Mato Grosso do Sul). Foi assessor de agricultura do escritório regional em Dourados e supervisor regional em Três Lagoas.

Hortêncio chegou ao escritório Central da Empaer em Cuiabá para coordenar a introdução da soja no Estado. Paro conta que em 1977, a Empaer realizou o primeiro dia de campo da soja em Mato Grosso, no município de Itiquira. A primeira variedade que viabilizou a soja no Estado foi a IAC – 2, lançada pela Empaer. Em 1979, deu início ao cultivo do trigo no município de Chapada dos Guimarães, testando variedades por meio de Unidades de Observação de Trigo de Sequeiro.

Complementando o percurso da sua história no meio rural, o pesquisador enfatiza que quando assumiu a presidência da Associação dos Engenheiros Agrônomos lutou para a devida aplicação do Receituário Agronômico, criação das leis do uso de agrotóxico e descarte de embalagens vazias, visando os cuidados ambientais na utilização dos insumos. “Tenho o sentimento de dever cumprido, se não fiz mais, foi pela minha limitação pessoal, mesmo assim, procuro desempenhar minhas atividades”.

Atualmente o pesquisador Hortêncio trabalha com o desenvolvimento da cultura do trigo no Estado de Mato Grosso.