Pular para o conteúdo
Voltar

Agricultor familiar testa cultivares de feijoeiro comum em Rosário Oeste

Agricultor familiar testa cultivares de feijoeiro comum em Rosário Oeste
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Com objetivo de reforçar o cultivo do feijão na agricultura familiar foram instaladas Unidades Demonstrativas (UD) de feijoeiro comum, na propriedade do produtor rural, Antônio Luiz da Silva Filho, no assentamento Forquilha do Rio Manso, no município de Rosário Oeste (128 km ao Norte de Cuiabá), numa área de um hectare, para avaliar o desenvolvimento de oito variedades. Foi apresentado para os produtores da região o trabalho executado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e produtor rural. Desde 2011, Antônio Filho tem feito teste com as cultivares BRS Pontal, BRS Marfim, BRS Agreste, BRS Radiante, BRS Campeiro, BRS Pitanga, BRS Embaixador e BRS Executivo. Além do acompanhamento no campo é feito o teste de panela para verificar qual a variedade é aceita na mesa da família. A produtora rural e mulher do Antônio, Lucilene Gomes Duarte é a responsável pela escolha do melhor feijão. Segundo ela, a variedade que ‘apresentar um caldo grosso após o cozimento é considerado o feijão ideal para ser servido em qualquer refeição. As cultivares aprovadas no teste de panela e na mesa foram Radiante, Pitanga, Campeiro, Esplendor e Valente. Antônio comenta que não gostava de feijão preto, não tinha o hábito em consumir e hoje, devido o teste de panela realizado a variedade Campeiro é a mais apreciada em sua casa. Ele destaca que a cultura do feijoeiro é uma alternativa de renda para os produtores rurais e as sementes oferecidas pela Empaer ajudam na escolha do feijão a ser cultivado. O pesquisador da Empaer, Valter Martins de Almeida, ressalta que para difundir a cadeia produtiva do feijão é necessário o trabalho conjunto da pesquisa, extensão rural e produtor. Essa integração já possibilitou a instalação da UD de feijoeiro comum em 15 municípios do Estado, disponibilizando para a semeadura 16 cultivares de feijão dos grupos comerciais preto, carioca, mulatinho, roxinho, exportação e jalo. Martins enfatiza que a parceria nessa região conta com a participação do supervisor da Empaer, Amarildo Sampaio Anchieta e o técnico agropecuário, Elias Queiroz, que repassam para os produtores orientações sobre época de semeadura, espaçamento, tratamento de sementes, controle de pragas e doenças. Amarildo fala que a intenção é identificar as cultivares adaptáveis na região e repassar as sementes melhoradas para os produtores interessados. O produtor rural Selmar Gehlen Zandona possui uma área de 60 hectares e a sua principal atividade econômica é a bovinocultura de leite. Ele pretende diversificar e veio conhecer a Unidade Demonstrativa de feijoeiro para verificar a técnica e as variedades implantadas. O produtor Antônio Rodrigues planta arroz para a subsistência e pretende produzir feijão também. Já o produtor rural Carlos Ildemar Souza de Oliveira plantou em sua propriedade a variedade BRS Radiante e ficou satisfeito, pois não teve ataque de pragas e doenças em sua lavoura. O gerente do Banco do Brasil do município de Nobres, Marcídio Sebba, participou da apresentação da Unidade no Sítio Santa Lúcia, e esclareceu sobre linhas de crédito para financiar a produção. Sebba adverte que é necessário ter a documentação de posse da terra para solicitar crédito e diversificar a produção.