Pular para o conteúdo
Voltar

Agricultores familiares investem no turismo rural em Barão de Melgaço

Agricultores familiares investem no turismo rural em Barão de Melgaço
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Produtores rurais do município de Barão de Melgaço (113 km ao Sul de Cuiabá), estão se organizando para fomentar o turismo rural no Pantanal Mato-grossense. A proposta é a construção de um Centro de Atendimento ao Turista (CAT), que valorize o patrimônio cultural e natural dos agricultores familiares, produção de alimentos com processos agroecológicos e outros. O projeto contempla 12 pontos turísticos num raio de 20 quilômetros, apresentando rotas turísticas da Bacia Pantaneira num cenário recheado de belezas naturais, com aves, vegetação rica e produção variada com animais exóticos que enriquecem a flora e a fauna. O técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hudson da Silva Paes, ressalta que o projeto de construção visa estimular as atividades de sustentabilidade, respeitando o limite da natureza e oferecendo aos produtores uma fonte de renda. Ele lembra, que a cidade de Barão de Melgaço é diferenciada pela singularidade das baías de Chacororé e Siá Mariana que surpreendem em extensão. A Baía de Chacororé possui aproximadamente 15 quilômetros de extensão, sendo considerada o dobro da Baía de Guanabara, localizada no Rio de Janeiro. “A vocação do município é o turismo e agora com certeza a implantação do turismo rural”, enfatiza Hudson. As rotas escolhidas para visitação dos turistas, podem levar em média duas a cinco horas, para realizar o trajeto dentro da Bacia Pantaneira nas seguintes localidades : Piúva, Piraim, Praia dos Bois, Porto Brandão, Pantanalzinho, Pantanal Grande, Croará, Canto do Morro, Buritizal, Fazenda Mimoso, Fazenda Poças e Estirão Comprido. Segundo o técnico agropecuário, Silva, os pontos turísticos escolhidos apresentam cenários com exuberantes paisagens de belas e lendárias baías, corixos, trilhas e veredas usadas pelos vaqueiros e pescadores da região. Conforme o projeto, em alguns pontos contará com centro de apoio com infra-estrutura adequada para descanso, ofertas de produtos e serviços garantindo o bem estar dos visitantes. Os turistas vão contar com guias capacitados e treinados para o atendimento. Esse projeto pretende trabalhar com agricultores familiares que possuem atividades típicas da região. A presidente do grupo de gestão da comunidade do capão, Nair Franscisca de Souza fala que a maior proposta do turismo rural é na geração de emprego e renda, possibilitando aos produtores comercializar seus produtos e apresentar as belezas do campo pantaneiro. O projeto para implantação do turismo rural na região está sendo discutido há mais de um ano. No dia 02.06, foi apresentado para mais de 30 pessoas, entre produtores, autoridades e outros, a proposta que vai garantir lucro e renda aos agricultores e comerciantes da região. “Precisamos avançar nas parcerias e nas discussões já que em 2014, teremos a Copa em Cuiabá, precisamos estar preparados e treinados para oferecer o melhor para os turistas”, conclui Hudson. Foto: SECOM