Pular para o conteúdo
Voltar

Agricultores familiares plantam 2 mil hectares de seringueira em MT

Agricultores familiares plantam 2 mil hectares de seringueira em MT
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Em menos de três anos, o Programa de implementação da Heveicultura no Estado de Mato Grosso já plantou cinco mil hectares de seringueira, em 15 Consórcios Intermunicipais nas áreas de agricultores familiares. O engenheiro florestal da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Antônio Rocha Vital, esclarece que a proposta é implantar, no mínimo, 54 mil hectares até o ano de 2020. Além da produção de borracha o programa prevê a recuperação de áreas degradadas e reserva legal com o plantio de seringueira em sistemas agroflorestais. Somente em 2012, mais de 200 agricultores plantaram duas mil hectares de seringueira. O cronograma prevê o plantio de seis mil hectares de seringueira por ano. Antônio explica que estão colocando módulos familiares de dez hectares, agrupados em assentamentos, áreas de produtores tradicionais e cooperativas. A intenção é atingir a produção de 80 mil toneladas de borracha por ano. Conforme Rocha, a expectativa é positiva, pois os agricultores contam com uma nova linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf Eco), com prazo de 20 anos para pagamento e oito anos de carência, oferece condições para o cultivo da seringueira na agricultura familiar. Com limite de crédito de até R$ 80 mil por agricultor com direito a financiar R$ 15 mil por hectare, permitindo o cultivo de 5,3 hectares. “A linha de crédito é um solicitação antiga dos estados de Mato Grosso, Goiás, Acre e Tocantins”, enfatiza. Considerada a terceira maior área do País, Mato Grosso tem aproximadamente 45 mil hectares de seringueira. Para fomentar o cultivo da cultura, os pesquisadores da Empaer, Antonimar Marinho dos Santos, Marilene Moura Alves e Dolorice Moreti, elaboram uma proposta para construção de viveiros para produção de mudas. Devido a carência de mudas de seringueira , a intenção é produzir clones resistentes para os agricultores familiares. A meta do programa é produzir mudas e repassar aos agricultores, como acontece nos outros estados. Os pesquisadores apresentam para o secretário de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), Carlos Milhomem, e diretoria da Empaer no dia 28 de setembro, a proposta para criação dos viveiros de mudas de seringueiras nos 15 Consórcios Intermunicipais. Vital, que trabalha com a cultura da seringueira há 34 anos, acredita que o Estado poderá se tornar o maior produtor de borracha do Brasil. Na sua opinião, a heveicultura tem como benefícios sociais a geração de emprego e o aumento da renda familiar oferecendo condições de vida para o produtor permancer no campo. Levantamento Para esclarecer sobre os dados da área plantada e produção de seringueira, a Empaer em parceria com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) realizam um levantamento do potencial no Estado. Um técnico do Imea está na Secretaria de Fazenda (Sefaz) verificando o volume de borracha comercializado e irá percorrer as principais regiões produtoras. Até o final de 2012 será apresentado uma prévia sobre a área cultivada e produção“. É fundamental a apresentação correta do volume de borracha produzido no Estado “, conclui Vital.