Pular para o conteúdo
Voltar

Agricultores familiares realizam rodada de negocição na Central de Abastecimento em Várzea Grande

Agricultores familiares realizam rodada de negocição na Central de Abastecimento em Várzea Grande
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Central de Comercialização da Agricultura Familiar em Várzea Grande Produtores da Baixada Cuiabana comercializam seus produtos nesta quinta-feira (24.06), na Central de Comercialização da Agricultura Familiar, localizada em Várzea Grande. O secretário adjunto da Agricultura Familiar, Clóvis Cardoso, ressalta que é importante criar uma regularidade de funcionamento e dar oportunidade aos produtores de 14 municípios do Território da Cidadania em vender a produção direta ao consumidor. Essa é a segunda vez que se dá a comercialização na Central após a inauguração, e já se programam para a próxima sexta-feira (02.07), nova negociação. Num terreno de 5 hectares e 3 mil metros quadrados de área construída, 1300 produtores estão cadastrados para venderem seus produtos. O produtor rural Martins Gregório dos Santos, proprietário de uma área de 300 hectares, em Nossa Senhora do Livramento, trouxe pela primeira vez a sua produção e espera retornar mais vezes. Com a ajuda e mão-de-obra da família, Martins comercializa abobrinha verde, pepino, pimentão verde, berinjela, mandioca, cana-de-açúcar e outros. O produtor rural João Santana de Amorim trouxe de Acorizal banana da terra para vender a um preço de R$ 30,00 a 28,00 a caixa com 75 dedos de banana e caixa com um cento de banana nanica por R$ 20,00. Ele só vai retornar para o seu município quando vender toda produção. O secretário de agricultura do município de Poconé e produtor rural, Tatá Amaral, satisfeito comenta que os produtores da região vão produzir o ano todo, devido o sistema de irrigação utilizado. Os produtores trouxeram diversas hortaliças e frutas, tais como, repolho verde, vagem, pepino preto, quiabo, jiló, pimenta de cheiro e abacaxi. Os preços, segundo o produtor, estão mais em conta em comparação com os atacadistas e a venda, por enquanto, é somente à vista. “Estamos satisfeitos com esse espaço e nos preparando para melhorar a qualidade dos nossos produtos”, reforça Tatá. O empresário José Gomes que comercializa hortaliças e frutas esteve na Central comprando vagem, abacaxi e abobrinha verde. Ele esclarece que os produtores precisam melhorar no preço e na qualidade a fim de garantir maior fidelização dos futuros clientes. Gomes que trabalha hoje com mais de 17 produtores da Baixada Cuiabana , fala que a forma de pagamento também precisa ser revista e não pode ser somente pagamento à vista. “Caso tenha maior regularidade nas vendas, com certeza estarei aqui para conferir os produtos e preços”, enfatiza Gomes. O coordenador geral da Central de Abastecimento, José Alfredo da Costa Marques comenta que os técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Banco do Brasil estarão atendendo no local, em breve. Ele garante que toda semana terá comercialização na Central e os consumidores podem comparecer e conferir os preços e a qualidade. Participaram da segunda comercialização, o coordenador regional de Cuiabá da Empaer, Carlos Antonio Branco Lopes, Assessor da Seder Rogério Monteiro, supervisor da Empaer, Vico Capistrano, secretaria da agricultura de Barão de Melgaço, Hudson da Silva Paes , técnicos da Empaer e produtores.