Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos aprendem técnicas de remoção e captura de enxames de abelhas

Alunos aprendem técnicas de remoção e captura de enxames de abelhas
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
O biólogo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), João Bosco de Oliveira, ministrou palestra sobre apicultura e os cuidados na remoção de enxames para os alunos do curso de Bombeiro Civil do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), qualificados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). O evento aconteceu nesta quarta-feira (27.11), às 19h30, na Escola Municipal de Educação Professor Francisval de Brito, no bairro Coophamil, em Cuiabá. O enfoque principal foi como utilizar técnicas na captura, preservando a integridade das colméias. Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer o comportamento das abelhas, suas funções na colméia e o ciclo de vida. Durante a aula teórica, receberam informações sobre o manejo correto de materiais/equipamentos utilizados para capturas, bem como a fabricação de caixas para retirada de enxames. O biológo da Empaer alerta que a abelha é considerada um dos animais que mais atacam e matam o homem. Fatores como florada e mudança de temperatura influenciam o surgimento de enxames. Ele dá algumas dicas para manusear os enxames tais como, usar roupas claras para não atrair as abelhas, evitar movimentos bruscos perto da colméia, não gritar, pois as abelhas são atraídas por ruídos e pessoas alérgicas não devem fazer caminhadas em áreas de mata, pois apenas uma picada pode ser fatal. A aluna do curso de Bombeiro civil, Kety Gimenez, que pretende prestar concurso público para bombeiro, comenta que seu filho é alérgico à abelha e já foi picado, o que causou sérias erupções na pele. A aluna Isabele Jasmim Schaiblichk, que pretende também seguir a carreira de bombeiro, ficou entusiasmada com as informações e acredita que poderá aplicar os ensinamentos na prática. O instrutor do curso de bombeiro do Senai, Carlos Garcia, solicitou a aula teórica e, após as orientações, pretende fazer a aula prática com os equipamentos de proteção a enxames a fim de verificar o aprendizado. O evento contou com a participação de 15 estudantes. A maioria trabalha na construção civil. Os alunos, Fernando Leandro Lianes e João Botelho Lobo, atuam em um canteiro de obras e após a finalização do curso pretendem fazer parte da brigada de incêndio e aplicar os ensinamentos. O biólogo da Empaer salienta que a abelha é um inseto milenar, presente em toda a história da humanidade. “As abelhas podem ser indicadores biológicos do equilíbrio ambiental, muito útil no esforço da conservação, da biodiversidade e na exploração sustentável do meio ambiente”, concluiu.