Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos de agrimensura participam de aula prática nos laboratórios de solos e nutrição animal

Alunos de agrimensura participam de aula prática nos laboratórios de solos e nutrição animal
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Mais de 50 alunos do curso de agrimensura, do Instituto Federal de Educação Tecnológica de Mato Grosso (IFMT), participaram de uma aula prática no Laboratório de Solos e Nutrição Animal da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), localizado no município de Várzea Grande. O coordenador dos Núcleos de laboratórios, José Alcântara Filgueira, apresentou todo processo para realização das amostras de solo de forma convencional e com aparelhos de absorção atômica. A aula aconteceu nessa terça-feira (05.02), no período vespertino. Os alunos do segundo ano do curso de agrimensura verificaram na prática como são feitas as análises de solo, leitura de macro/micronutrientes, metais pesados para determinar a contaminação do solo, rios, meio ambiente e outros. Conforme Alcântara, também foi apresentado a análise física que confere o teor de areia, argila e salte, e a química que avalia a capacidade de produção ou fertilidade do solo. “Somos o único laboratório do Estado que entrega o resultado com recomendação de adubação e calagem”, ressalta José. Durante a aula, os estudantes conheceram o moderno aparelho de absorção atômica, conhecido por espectrofotômetro, que permite a determinação de metais pesados como Cadium, Chumbo e Mercúrio elementos contaminantes de solos e água. Segundo o coordenador, o produtor rural para trabalhar com segurança, antes de plantar, deve fazer a análise do solo para detectar possíveis problemas nutricionais, identificando a fertilidade e potencialidade da terra, caso contrário, terá prejuízos com a produção. A professora de Geociências do IFMT, Norka Albernaz Marcílio, solicitou a aula e visita técnica no laboratório para enfocar na prática como é feito as análises de solo. Após as informações dos técnicos da Empaer, os estudantes coletaram amostras para fazer as análises. Norka destaca que o objetivo é auxiliar os alunos a montarem um mapa com as características físicas do solo. O professor de topografia do IFMT, Paulo Sérgio de Siqueira, acompanhou também a turma do segundo ano. Pela primeira vez no laboratório da Empaer, a estudante Camila Veggi, surpreendeu com o tamanho e a capacidade de trabalho do laboratório, que realiza em média 50 amostras de solo por dia. O aluno Bruno Kayque de Campos acompanhou as explicações e espera aplicar na prática. Agrimensura é o ramo da topografia que estuda as divisões de propriedades rurais e urbana e a estudante Júlia Melo de Carvalho, gostou da aula prática e pretende fazer engenharia agronômica para estudar os diferentes tipos de solos.