Pular para o conteúdo
Voltar

Banco Central libera crédito emergencial de R$ 9 milhões para agricultores atingidos por incêndios em MT

Banco Central libera crédito emergencial de R$ 9 milhões para agricultores atingidos por incêndios em MT
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Conforme a Resolução 3.927 do Banco Central, que dispõe sobre medidas de apoio aos agricultores familiares do Estado de Mato Grosso, que tiveram mais de 85% da propriedade rural atingida por incêndios, ocorridos de junho a agosto de 2010, e que por esse motivo, decretaram situação de emergência, serão disponibilizados recursos na ordem de R$ 9 milhões para renegociação das dívidas e mais empréstimos financeiros no valor de R$ 2 mil. Os técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) começaram na segunda-feira (07.02), as vistorias nas áreas atingidas. Aproximadamente mil produtores rurais da região do Norte do Estado, especificamente dos municípios de Peixoto de Azevedo, Matupá e Guarantã pretendem adquirir a Linha de crédito emergencial do Tesouro Nacional e 300 produtores já pedem a renegociação das dívidas. Após as vistorias os técnicos vão emitir o laudo de avaliação e elaborar os projetos de créditos que serão encaminhados para o Banco do Brasil. O empréstimo do Governo Federal cobra juros de 0,5% ao ano e bônus de adimplência de 25% sobre cada prestação da dívida paga até a data do vencimento e com prazo de dois anos para pagamento. A linha emergencial de crédito para financiamento das propriedades tem como finalidade auxiliar no custeio pecuário, atividades não agropecuárias desenvolvidas no estabelecimento rural ou áreas comunitárias, ampliação, modernização da infraestrutura de produção e prestação de serviços e qualquer demanda que possa gerar renda para a família atendida. O engenheiro agrônomo da Empaer, Márcio Gaio fala que para adquirir o “crédito emergencial” os produtores precisam renegociar as dívidas para contrair novas. Segundo Gaio, os produtores serão atendidos pelos técnicos da Empaer em suas propriedades para renegociação das dívidas e assinatura dos empréstimos que serão encaminhados para as instituições financeiras. Conforme a Resolução 3.927, prestações vencidas entre 1º de março de 2010 e 30 de junho de 2011, serão prorrogadas por até um ano após o vencimento contratual da última prestação. Conforme Gaio, são vários casos para prorrogação das dívidas e essas informações os técnicos da Empaer estarão repassando durante a visita. Para desenvolver o trabalho nas áreas atingidas por queimadas sem controle, o coordenador de Assistência Técnica e Extensão Rural da Empaer, Sérgio Mazeto, esteve reunido com o secretário de Agricultura do município de Peixoto de Azevedo, Valdeci Noronha, gerente do Banco Brasil de Matupá, Roberto de Lássari, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Antenor Inácio, e com os técnicos da Empaer, Amâncio Antunes Marques, Nélio Novaes Souza, Cícero Pereira do Nascimento, Tarcísio Cuchi, Eduardo Nakagawa e Itamar de Andrade. “Acredito que até o dia 25 de fevereiro, as vistorias estejam concluídas”, declara Sérgio.