Pular para o conteúdo
Voltar

Crédito no valor de R$ 850 mil é liberado para produtores de Cotriguaçu

Crédito no valor de R$ 850 mil é liberado para produtores de Cotriguaçu
Rosana Persona (jornalista da Empaer)

A | A
Trinta e quatro agricultores familiares do Assentamento Rural Juruena, localizado no município de Cotriguaçu (950 km a Noroeste de Cuiabá), financiaram recursos na ordem de R$ 850 mil do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf A). O crédito rural será destinado para aquisição de 364 matrizes bovinas de gado de corte, cinco touros reprodutores da raça nelore, 70 matrizes bovinas leiteiras, e outros. A previsão para liberação do crédito é dezembro deste ano. A técnica agropecuária da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Marinete da Silva, fala que os benefícios de acesso a esse crédito permitem que as famílias fortaleçam suas atividades, com o aumento da produção e geração de lucro e renda. Ela esclarece que o crédito rural começou a ser liberado no mês de julho, no valor de R$ 25 mil, e mais R$ 1,5 mil para pagamento da assistência técnica, totalizando R$ 26,5 mil. O técnico agropecuário da Empaer, Weslley Thiago, explica que 31 produtores rurais já receberam os recursos e aplicaram na compra de gado de corte. Somente em dezembro, será liberado recurso para três agricultores que pretendem adquirir 16 matrizes bovinas com aptidão para corte e mais 20 matrizes de bovino leiteiro. Segundo Weslley, com o preço do leite em alta, no valor de R$ 1,05 o litro, muitas famílias vão retomar a atividade leiteira. No município há apenas um laticínio, que não está em funcionamento e com capacidade para processar cinco mil litros de leite por dia, e ainda fabricar queijos e iogurtes. Ele ressalta que existe também uma estrutura privada de laticínios de grande porte com capacidade para processamento em torno de 50 mil litros de leite por dia. “Como nenhum local de processamento está operando, os agricultores continuam vendendo seus produtos para indústrias de outros municípios”. Segundo dados da Secretaria de Agricultura do município, em 2014 havia 325 famílias envolvidas com a atividade leiteira e a produção era de 498 mil litros de leite por mês. Em 2015, foram contabilizadas 212 famílias e a produção chegou a 383 mil litros de leite por mês. Houve uma redução de 115 mil litros de leite ao mês. A expectativa dos agricultores é retornar à atividade leiteira e ampliar a produção.