Pular para o conteúdo
Voltar

Curso debate o cultivo da banana e maracujá em Cáceres

Curso debate o cultivo da banana e maracujá em Cáceres
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Começa nesta quinta-feira (29.08) o sexto módulo da capacitação continuada da cadeia produtiva da fruticultura com foco em melhoramento genético, manejo de adubação, doenças no cultivo da bananeira e práticas na lavoura do maracujá. O evento é realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), parceiros públicos e privados para discutir a transferência de tecnologia. A capacitação acontece no auditório da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a aula prática no Campo Experimental da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). Com a finalidade de capacitar técnicos para implementação de novas metodologias a serem aplicadas no campo e orientar na implantação e condução de Unidades de Referência Tecnológica (URT), serão três dias de curso (29 a 31.08). No último dia (sábado), no período da manhã, acontecerá uma visita técnica sobre a cultura da bananeira, no campo experimental da Empaer. Numa área de cinco hectares serão mostrados cultivares do tipo maçã, prata, nanica, terra e híbridos, com mudas produzidas in vitro, ou seja, livres de doenças. Durante a visita os participantes vão percorrer quatro estações: Rede Nacional de avaliação de cultivares de banana, solo, nutrição e adubação, manejo de doenças e colheita, pós-colheita e mercado de banana. O pesquisador da Empaer, Humberto Carvalho Marcílio, fala que os técnicos e participantes do módulo vão conhecer o trabalho de pesquisa que busca opções para os bananicultores e agricultores familiares com variedades que atenda a demanda do mercado consumidor com redução no custo de produção, pelo menor uso de agroquímicos, além de diminuir o impacto ambiental e produzir uma fruta mais saudável. Conforme Humberto, o estado faz parte da Rede Nacional de Avaliação de Cultivares de bananeira e tem como uma das finalidades selecionar cultivares de banana tradicionalmente plantadas. “Estamos trabalhando para selecionar cultivares resistentes a doenças e com boa aceitação no mercado”, declara. O módulo é direcionado para técnicos que atuam na cadeia produtiva da fruticultura. O encerramento da visita está previsto para às 12 horas.