Pular para o conteúdo
Voltar

Dia Especial do Limão Irrigado reforça importância do planejamento da produção

Dia Especial do Limão Irrigado reforça importância do planejamento da produção
Cristiane Celina (Assessoria/Empaer)

A | A
Numa demonstração da importância do planejamento na execução da produção, o Dia Especial do Limão Taiti Irrigado foi comemorado no Sítio Nossa Senhora Aparecida, na comunidade Cacimba, a 64 km de Cáceres pela BR-174, de propriedade de José Belizário Neto, o Vavá. A ação foi executada nesta sexta-feira (29.11) pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), por meio do escritório local de Cáceres, a 225 km a Oeste de Cuiabá. Desde junho de 2011, o sítio foi transformado em uma Unidade Didática de Sustentação Econômica (UDSE) do projeto Ater/MDA (Assistência Técnica e Extensão Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário). "Seu Vavá ainda tem como principal atividade a pecuária, mas ele começa a diversificar com a cultura de citrus irrigado, que tem grande chance de se tornar sua atividade principal", analisa o biólogo da Empaer, Douglas Castrillon. O Dia Especial recebeu produtores, extensionistas e alunos do curso de agroecologia do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT campus Cáceres), que foram divididos em grupos. Em três estações, foram apresentados todo o planejamento e execução da produção. Vavá é um típico agricultor familiar, que conta apenas com a ajuda da esposa: Maria de Lourdes e do filho Wagner. Há mais de 10 anos, ele tentava produzir limão da espécie tayti em sua propriedade. Depois de muitas perdas na produção, procurou a Empaer a fim de receber as orientações adequadas e corrigir os erros que levavam a prejuízos no cultivo do limão. “Enquanto eu não procurei a orientação do pessoal da Empaer, eu só tinha perdas em minha produção. Até na hora de transportar eu tinha perda, mas hoje é diferente e realmente tem compensado investir na produção, pois com o lucro eu consegui comprar meu caminhãozinho para fazer as entregas no supermercado”, comemora. A produção gira em torno de 500 kilos/por semana e é toda entregue a uma rede de supermercados da região. Em 2011, eram 60 pés e, em 2013, mais de 100 pés. A irrigação é feita de forma controlada. “A produção de limão taiti irrigado, cujo principal objetivo é produzir na entressafra, pois é o período mais quente e seco do ano, e ocorre entre os meses de agosto a novembro”, ressaltou o engenheiro agrônomo da Empaer, José Antônio Gonçales. O planejamento de produção é importante. Usando a tecnologia adequada, é possível maior produtividade com pequena irrigação, como analisa o engenheiro agrônomo da Empaer, Ademar Shogi Okada: “Muitas vezes não dá certo porque o solo por cima da terra está seco, e é preciso irrigar. Temos que interpretar as leituras dos tensiômetros, a cerca de 20 cm de profundidade do solo, para saber realmente se a planta necessita ou não de água”, explicou.