Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer apresenta "Projeto Raízes" e inaugura biblioteca para o produtor rural

Empaer apresenta "Projeto Raízes" e inaugura biblioteca para o produtor rural
Rosana Perosna (jornalista da Empaer)

A | A
Em 28 de julho será apresentado o “Projeto Raízes”, a partir das 9 horas, no município de Cláudia (620 km ao Norte de Cuiabá). O evento mostra a viabilidade de Unidades de Referência Tecnológica (URT) com a inserção de tecnologia voltada à agroecologia e cultivo orgânico. Ocorrerá também a inauguração da “biblioteca do produtor rural”, no escritório da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), e visita técnica em uma URT de Olericultura. O agente técnico da Empaer, Rogério Leschewitz, esclarece que um dos focos da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) é orientar os agricultores quanto às práticas de manejo sustentável da propriedade. O Projeto Raízes pretende implantar quatro unidades das principais cadeias produtivas do município: olericultura, fruticultura, mandiocultura e frango semi-caipira. “As URT’s vêm como estímulo à formação e melhoria dos pomares e hortas caseiras, elevando a qualidade dos alimentos consumidos”, disse ele. De acordo com Rogério, a implantação destas URT’s trará ganhos consideráveis em conhecimento aos técnicos pela vivência diária, e os produtores poderão acompanhar e discutir o desenvolvimento das plantas e dos animais, os tratos culturais, as pragas, as doenças, as recomendações de produtos, os sistemas de produção e outros. Ele acredita que o município estará incentivando a diversificação e estimulando a agroindustrialização para geração de renda na agricultura familiar. Será realizada ainda uma visita técnica na propriedade do produtor rural Edimilson Marinho da Silva, na Comunidade Liara, que está adotando o processo de transição agroecológica, ou seja, cultivando hortaliças e frutas no Sistema Saf’s sem a utilização de pesticidas e adubos químicos. Em uma área de um hectare, o produtor e a família cultivam várias espécies, tais como: abóbora, beterraba, pimentão, tomate, pepino, melão, melancia, quiabo, couve, abobrinha, cheiro verde, alface, rúcula e folhosas em geral. Conforme Rogério, dentro deste contexto, serão implantadas técnicas de manejo e conservação do solo, uso de adubação orgânica, compostagem, vermicompostagem, inserção de plantas de cobertura de solo e adubação verde, além do manejo alternativo de pragas e doenças. Em certas regiões da área de cultivo, existe a incidência de nematoides e doenças de solo, como é o caso da fusariose. Este manejo fará uso de caldas e extratos vegetais, biofertilizantes e outros como a solarização do solo, além do aumento gradativo da matéria orgânica do solo. Ele explica que será destacado o equilíbrio produtivo e ecológico do sistema agrícola, pois serão implantadas espécies frutíferas e arbóreas nativas, em conjunto com o sistema olerícola já realizado no local, com a finalidade de um melhor aproveitamento da área. O município possui em torno de 62 propriedades que trabalham com a atividade de horticultura. A produção de frutas é basicamente voltada à venda in natura e extração de polpa para suco. A biblioteca do produtor rural vai contar com temas ligados à agricultura orgânica e outros assuntos e estará a disposição dos interessados para consulta e até empréstimo de livros. O evento será realizado na Câmara Municipal e tem encerramento previsto às 17 horas.