Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer comercializa 580 mil alevinos para produtores

Empaer comercializa 580 mil alevinos para produtores
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Encerrada a temporada de venda de alevinos na Estação de Piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), localizada no município de Nossa Senhora do Livramento (42 km ao Sul de Cuiabá). Durante três meses, de janeiro a março, foram comercializados 580 mil alevinos de tambacu, tambatinga e pirapicu (cruzamento da pirapitinga com o pacu) para 340 produtores rurais do Vale do Rio Cuiabá e região. A próxima comercialização está programada para o início de 2016. O chefe da Estação, Antônio Claudino da Silva Filho, esclarece que devido à falta de água no período da desova e reprodução dos peixes não foi atingida a meta de produção, de 800 mil alevinos. A Estação tem capacidade para produzir 1 milhão de alevinos durante a temporada de comercialização. Ele ressalta que, para que isso aconteça, é necessária a limpeza da represa que abastece os tanques. “A represa tem 60 anos e precisa de cuidados e retirada de muita matéria orgânica”, explica Antônio. Na estação são produzidos alevinos para recria e engorda, disponibilizando toda tecnologia de reprodução das espécies para os piscicultores da região. O produtor rural, Luiz Gustavo Costa, da comunidade de Bom Sucesso, no município de Várzea Grande, comenta que pela quinta vez compra alevinos da Empaer e destaca que são de qualidade. Na propriedade rural de três hectares, possui uma represa que engorda alevinos e vende o quilo a R$ 6 para a comunidade. “Tenho me esforçado para ter peixe o ano todo”, declara Luiz Gustavo. O produtor rural Luiz Paulo de Barros, do município de Nossa Senhora do Livramento, compra alevinos da Empaer pela procedência e qualidade. Possui duas represas para recria de alevinos. Ele explica que retira de uma represa os peixes com peso médio de 2 quilos e repassa para outra represa, dando espaço para começar uma nova criação com alevinos de 3 a 5 centímetros. Todo pescado produzido é para consumo da família. O pecuarista Maurício Lemos, proprietário de uma área de 758 hectares, no município de Poconé, comprou mil alevinos de tambatinga para abastecer a represa. Bem humorado, ele fala que não sabe muita coisa sobre a atividade. É a primeira vez que compra alevinos e vai produzir para consumo próprio. O chefe da Estação Antônio Claudino esclareceu que a piscicultura é uma importante cadeia produtiva. Segundo ele, a Empaer prioriza os agricultores familiares, oferecendo alevinos de qualidade com preços acessíveis, considerados os melhores da praça. “A nossa expectativa para a próxima comercialização é produzir no mínimo 800 mil alevinos e atender os piscicultores da Baixada Cuiabana e região”, conclui.