Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer comercializa mais de 600 mil alevinos em 2014

Empaer comercializa mais de 600 mil alevinos em 2014
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Mais de 600 mil alevinos de tambacu e tambatinga foram comercializados na Estação de Piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em 2014. Durante cinco meses, 330 produtores rurais da baixada cuiabana adquiriram alevinos medindo entre três e dez centímetros de comprimento. A venda foi encerrada na última sexta-feira (12.05) e a próxima comercialização será no início de 2015. O chefe da Estação, Antônio Claudino da Silva Filho, esclarece que o trabalho de desova dos peixes e a reprodução de algumas espécies será realizado em novembro deste ano. Neste período, as matrizes estarão aptas para a reprodução, produzindo alevinos para recria e engorda, disponibilizando toda tecnologia de reprodução das espécies para os piscicultores da região. A vice-cônsul da Itália em Cuiabá, Carmelinda Ferrante Maciel da Silva possui uma propriedade rural de 100 hectares no município de Nossa Senhora do Livramento (42 km ao sul de Cuiabá), onde fica localizada a Estação. Ela cedeu um tanque ao motorista profissional Odair Ferreira, que adquiriu 500 alevinos de tambacu. Odair quer conhecer a atividade, que pode virar uma fonte de renda. “Pretendemos criar mais de cinco mil alevinos”, diz Odair. O produtor rural João Matias Marçal possui uma área de 50 hectares na comunidade Fortaleza, no município de Poconé (104 km ao Sul da capital), e comprou 500 alevinos de tambacu. Ele e seu filho, Mauro Salvador Marçal, resolveram acompanhar o crescimento dos peixes durante um ano para conferir os resultados. “É a primeira vez que vamos criar alevinos e adquirimos da Empaer pela qualidade e bom preço”, destaca João. O comerciante Adilson Vilarindo comprou 500 alevinos de tambacu. Ele é dono de um mercado em Cuiabá, mas utiliza a piscicultura para lazer e consumo da família. Adilson construiu um tanque pequeno e seria necessário construir novos tanques para tornar a atividade lucrativa. Os preços foram definidos conforme o tamanho. Alevinos medindo de cinco a oito centímetros foram vendidos por R$ 220,00 o milheiro, e de oito a dez centímetros por R$ 260,00. “Nosso preço é considerado o melhor da praça”, ressalta Antônio Claudino da Silva.