Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer e Instituto Ação Verde são destaques no 1º Seminário Internacional de Agricultura Familiar

Empaer e Instituto Ação Verde são destaques no 1º Seminário Internacional de Agricultura Familiar
Cristiane Celina (Assessoria)

A | A
A Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e o Instituto Ação Verde foram os representantes de Mato Grosso no 1º Seminário Internacional de Agricultura Familiar, Segurança Alimentar e Economia Verde, realizado nos dias 14,15 e 16 de junho em Ibiá, Minas Gerais. Como a agricultura familiar é de grande importância para o sustento de milhões de pessoas no mundo, a prática tem sido estimulada na maioria dos países. É cada vez mais intensa a adoção de políticas públicas pelos governos, no fomento da geração de renda e agregação de valor aos produtores familiares. No Brasil, cerca de 70% dos alimentos produzidos e consumidos são oriundos da Agricultura Familiar. A segurança alimentar visa à produção de alimentos com qualidade para o consumo e as energias renováveis, está ligada às formas de produção desses alimentos. No entanto, essas políticas públicas ainda estão dispersas, com baixo índice de troca de saberes em diversos países. O seminário foi voltado a reunir experiências para gerar transferências de conhecimentos e torná-los comuns a todos os participantes, além de viabilizar a captação de recursos nacionais e internacionais para o financiamento de projetos multilaterais de desenvolvimento da agricultura familiar. Como no exemplo da cooperativa dos assentados do Morro Alto de Ibiá-MG (a Ibiabi Coop) que possui um mini complexo industrial para a produção de café tipo exportação, uma casa de farinha e estão em fase experimental de produção de salame italiano. O Instituto Ação Verde levou a possibilidade da entrada no mercado internacional da venda de carbono, demonstrando como o produtor pode ter acesso aos recursos da venda de carbono. As empresas que participam e ajudam no projeto estão dessa forma, neutralizando suas emissões de carbono, pois de alguma forma elas poluem o meio ambiente e para isso é feito um inventário de emissões. Os recursos dessas empresas são destinados aos produtores e ribeirinhos que, por exemplo, estão replantando árvores nas margens dos principais rios de Cuiabá. A Empaer é parceira do Instituto na produção dessas mudas para reflorestamento. “Ao levar o exemplo da Empaer no seminário é que percebemos o quanto outros países, ainda mais pobres de recursos que o Brasil, necessitam dessa troca de conhecimento. Nós estamos tendo a chance de conhecer a atual situação da agricultura familiar nos países que estão participando e a Empaer contribuiu de forma efetiva apresentando soluções com base nos serviços já há anos prestados aos agricultores de nosso Estado”, ressaltou o engenheiro florestal e representante da Empaer no seminário, Antônio Rocha Vital, que palestrou sobre o cenário da agricultura familiar em Mato Grosso. Participaram do seminário delegações da Argentina, Bolívia, Cuba, Equador, Guatemala, Marrocos, Moçambique, Peru e Tunísia. Além da Empaer, Instituto Ação Verde, Emater-MG, a Ibiabi Coop. Os organizadores foram o Instituto Brasil e a ong GVC (Gruppo Volontariato Civile da Itália) e a Prefeitura Municipal de Ibiá-MG.