Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer e parceiros realizam torneio leiteiro em Rio Branco

Empaer e parceiros realizam torneio leiteiro em Rio Branco
Rosana Perosna (jornalista da Empaer)

A | A
No município de Rio Branco (356 km a Oeste de Cuiabá), será realizado no dia 31 de julho (domingo) o 4º Torneio Leiteiro, com a participação de vacas da raça girolanda. O técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), José Ronison Faria, destaca que serão expostas quinze vacas com produção acima de 40 quilos de leite por dia. O evento será realizado no Parque de Exposições e a competição acontecerá duas vezes ao dia com a ordenha no período matutino e vespertino. Com objetivo de divulgar a bacia leiteira e o potencial produtivo do plantel da região, durante o torneio será realizada uma palestra sobre nutrição animal e higienização na ordenha. Ele explica que o uso de tecnologia, nutrição e o melhoramento genético das matrizes são outros pontos que merecem investimento do produtor e serão debatidos. O evento é promovido pela Empaer e parceiros. Conforme José Ronison, para garantir um plantel de qualidade os produtores rurais utilizam tecnologias como inseminação artificial e transferência de embriões. As propriedades também contam com infraestrutura como, por exemplo, pastos divididos em piquetes, ordenhadeiras mecânicas, salas de ordenha higiênica e resfriadores que mantêm o leite armazenado. Com uma produção de 15 mil litros de leite/dia, o município possui um plantel de cinco mil vacas em lactação. A meta é produzir 20 mil litros de leite até 2019. “O torneio busca incentivar os produtores da região a melhorar sua produção e passar de ordenhador para produtor de leite, onde o mesmo faz sua produção com organização, qualidade e valores em seu produto final”, esclarece. De acordo com o técnico agropecuário, a busca por máxima produção durante os torneios leiteiros muitas vezes é criticada e questionada por alguns produtores, por acreditar que alta produção de leite comprometa a saúde da vaca reduzindo a sua longevidade. “Não é isso que observamos nos torneios leiteiros. O retorno destas vacas especiais no torneio leiteiro demonstra a profissionalização das fazendas, uma perfeita interação da vaca, manejo, nutrição, conforto, bem-estar e alta eficiência reprodutiva, permitindo um parto por ano. Vacas produtivas são fundamentais para o sucesso do produtor de leite. No entanto, é necessário ajustes nos sistemas de produção e, principalmente, na genética dos animais”, ressalta Faria.