Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer e Prefeitura Municipal de Sorriso incentivam a produção leiteira na região

Empaer e Prefeitura Municipal de Sorriso incentivam a produção leiteira na região
Cristiane Celina (Assessoria de Comunicação)

A | A
A região de Sorriso tradicionalmente sempre teve a maior produção no ramo da soja. Pensando na diversificação e movimentação da economia local, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e a Prefeitura Municipal de Sorriso firmaram convênio, desde 2010, a fim de incentivar e organizar projetos da agricultura familiar, principalmente na produção leiteira. “Nós inicialmente começamos com a inseminação artificial, a fim de estimular os chacareiros e sitiantes a despertar o interesse em formar uma bacia leiteira no município. Conseguimos aos poucos estruturar, ampliar instalações e hoje temos mais animais ordenhados diariamente e em dois anos a produção de leite triplicou”, ressaltou o técnico agropecuário e extensionista rural da Empaer, José Reis. No programa Mais Leite, hoje há 214 famílias cadastradas que recebem orientação técnica da Empaer e Prefeitura. “O convênio surgiu da preocupação com os agricultores familiares. Nosso objetivo é fazer do pequeno produtor autossustentável, deixando de ser somente uma produção de subsistência, passando a ser uma agroindústria familiar, gerando renda e qualidade de vida para as famílias rurais de nosso município”, destacou secretário municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Márcio Luiz Kuhn. Ilton Hedel é um dos agricultores familiares cadastrado no projeto. Sua propriedade, a chácara Rondon, possui 25 hectares e ele foi o ganhador do 2º Torneio Leiteiro Municipal realizado em maio deste ano. A vaca do seu Hedel foi a que mais produziu leite, cerca de 30 kilos/ dia. “Eu comecei a mexer com leite em 1988 e desde que a Empaer e a Prefeitura começaram com esse programa Mais Leite melhorou as coisas aqui para nós, agora, e está dando para tirar um dinheiro bom, tanto que o meu filho mais velho, formou em Biomedicina com o dinheiro do leite”, explicou o agricultor. Outro exemplo de agroindústria familiar, que ainda está em fase de implantação, fica no Assentamento Jonas Pinheiro (a 20 km de Sorriso pela BR-163). Na propriedade da assentada Rita Kuhn, a família já conseguiu recursos para estruturar o seu estábulo com ordenhadeira mecânica pelo programa Mais Alimentos. À parte, a família Kuhn também está estruturando suas instalações para a produção de cachaças artesanais. “Das 40 cabeças de gado que nós temos, 13 vacas estão produzindo e entre os meses de julho a setembro nós devemos aumentar a nossa produção”, afirmou dona Rita. Além do programa Mais Leite, o convênio contempla 87 famílias cadastradas no programa Horta Viva e 52 famílias na Apicultura.