Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer mostra potencial da hidroponia no Fórum das Cadeias Produtivas

Empaer mostra potencial da hidroponia no Fórum das Cadeias Produtivas
Rosana Perosna (jornalista da Empaer)

A | A
Com o objetivo de apresentar a potencialidade do cultivo hidropônico, ocorre, nesta sexta-feira (08.07), às 8 horas, palestra técnica com o biólogo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Nesvaldo Bento de Oliveira, durante o Fórum das Cadeias Produtivas, na 52ª Expoagro, em Cuiabá. Na palestra, será abordado o cultivo em sistema protegido, tecnologia que causa menor impacto ambiental, e a viabilidade econômica do uso da hidroponia na produção de verduras. Segundo Nesvaldo, além de representar um avanço tecnológico à disposição de grandes produtores, o cultivo pode ser implantado em pequenas propriedades agrícolas, sítios, chácaras e em terrenos localizados nos centros urbanos. Esse sistema garante o cultivo o ano todo, mantendo a qualidade das folhas, mesmo no período das chuvas e permite o consumo com menos resíduo de agrotóxico na planta. O biólogo cita algumas vantagens, como a produção de verduras fora de época, o que reduz riscos de adversidades climáticas, evita a rotação de cultura, permite alta produtividade, mão de obra especializada, e menos funcionários para a realização do serviço, além de retorno econômico ao produtor rural. As verduras têm o mesmo período de crescimento que no sistema convencional, que é de 50 dias. Somente algumas técnicas são diferentes do cultivo tradicional, como a preparação das mudas em substratos inertes, que são transplantadas nas bancadas suspensas sem o contato com o solo, a produção fora de época, o baixo volume de água, entre outras. Ao utilizar a hidroponia, o agricultor evita a degradação do solo e a agressão ao ambiente, além de economizar com produtos químicos. “A modernização na produção de hortaliças vem passando por transformações necessárias, para melhorar a rentabilidade e competitividade. Tem exigido dos agricultores a utilização de tecnologias para melhorar a eficiência produtiva do sistema e aumentar a competitividade dos produtos”, esclarece. Com 19 anos de experiência na área, Nesvaldo de Oliveira ressalta que foram implantadas mais de 50 hidroponias no estado de Mato Grosso. Somente na Baixada Cuiabana, existem 14 estufas produzindo alface (America, crespa, roxa), couve manteiga, agrião, rúcula, cheiro verde, e outros. O sucesso do cultivo de alface em hidroponia depende da escolha correta das cultivares, levando em consideração o tipo mais aceito pelo mercado consumidor, como a capacidade de adaptação às condições locais de clima, produtividade, qualidade, manejo da cultura, ciclo e resistência a doenças e pragas. “Essa técnica utiliza água e sais minerais para o desenvolvimento de plantas em ambientes protegidos”, destaca Oliveira. A palestra será realizada no Parque de Exposições Jonas Pinheiro, no auditório Inovação.