Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer realiza melhoramento genético com a raça índio gigante em Mato Grosso

Empaer realiza melhoramento genético com a raça índio gigante em Mato Grosso
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Ótimo reprodutor de frangos precoces e com alto rendimento de carne, a ave índio gigante, conhecida pela altura que chega até um metro de comprimento (medindo da unha a ponta do bico), apresenta característica atraente como a beleza das penas sobrepostas, variedade de cores e pode atingir três quilos em 120 dias. Há quatro anos, o trabalho de pesquisa e difusão de tecnologia é executado pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no Campo Experimental no município de Juína (735 km a Noroeste de Cuiabá). Tem atendido também criadores de outros Estados do Brasil enviando ovos pelos Correios. O técnico agropecuário da Empaer, Manoel Paula de Almeida fala que a procura pelos ovos e pintinhos da raça de ave caipira índio gigante aumentou em 30% e estão produzindo em média 1600 ovos por mês. Com um plantel de 150 matrizes, a cada 21 dias, são retirados 130 pintinhos e comercializados. Para outros Estados são enviados via Sedex/Correios, e para Mato Grosso, são utilizadas transportadoras locais, o mínimo de uma dúzia de ovos. “Enviamos remessas para os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e outros. Almeida ressalta que a intenção é melhorar o plantel da ave caipira no Estado com o melhoramento genético. Para garantir frangos melhores em peso e tamanho, realiza cruzamento das galinhas caipiras comuns com os galos selecionados. E as fêmeas caipiras põem em média 30% mais ovos que as similares comuns. Conforme o técnico, os ovos da raça índio gigante estão sendo comercializados por R$ 40,00 a dúzia, pintinhos pelo preço de R$ 10,00 e reprodutores com idade de 3 a 4 meses, R$ 120,00. “Possuímos reprodutores e fêmeas das melhores raças do País”, destaca Manoel. A criação do índio gigante não requer muita infra-estrutura. Numa área de cinco metros quadrados, prevendo a procriação das aves, pode ser alojado um macho para duas fêmeas. Além disso, a variedade é resistente, exigindo poucos cuidados dos criadores, fazendo com que a atividade não necessite de grandes investimentos. A criação doméstica tem a vantagem de oferecer aves mais saudáveis. Almeida explica que estão criando as aves em sistema de baias, divididas em piquetes, onde um reprodutor é criado com 10 matrizes. Conforme Manoel, a espécie se adapta bem em lugares pequenos, desde que sejam limpos e com pouca incidência de ventos. As aves ficam bem instaladas nos quintais, sítios, chácaras e propriedades rurais. A ração para o índio gigante é a mesma utilizada para outras criações de galinhas. Porém, para o desenvolvimento das aves, o importante é assegurar o fornecimento de alimento com qualidade, que pode ser comprado em lojas de produtos agropecuários. Lembre-se que o milho é indispensável, e verduras (exceto a alface) são ótimas como complemento. RUSTICIDADE As vantagens do índio gigante é a precocidade, rusticidade, beleza, tamanho, carne macia e saborosa. É um frango com todas as características do frango caipira comum. A galinha caipira tradicional leva em média 12 meses para atingir o peso de 2 quilos, em criação extensiva e o galo gigante atinge o peso de quatro quilos em um ano, mas pode chegar até seis quilos. Entre sete e oito meses de vida, a ave atinge a maturidade sexual. As galinhas botam geralmente de 100 a 180 ovos por ano. Para os criadores iniciantes, recomenda-se a incubação de todos os ovos das primeiras posturas, para formar, com a segunda geração, um plantel de, pelo menos, 20 galinhas. A atividade é rentável e os criadores de aves da região estão aderindo à nova raça, sendo considerada uma ave dócil e elegante. Outras informações pelo telefone (66) 3566-1708/ 9632-0953 e (65) 9906-0190.