Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer realiza pesquisa com trigo irrigado em Tangará da Serra

Empaer realiza pesquisa com trigo irrigado em Tangará da Serra
Rosana Persona (jornalista)

A | A
No Campo Experimental da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte de Cuiabá), aconteceu a visita técnica para trigo irrigado apresentando as Unidades Demonstrativas (UD) implantadas com as variedades BRS 264, BRS 254 e Guamirim. O evento contou com a participação de 70 pessoas, entre estudantes, produtores rurais, profissionais de assistência técnica e extensão rural e outros. O coordenador do Programa de Apoio à Cultura do Trigo (Protrigo) e pesquisador da Empaer, Hortêncio Paro, fez um relato do potencial de cada material enfocando o número de grãos médio por espigas, ocorrência de pragas e produtos usados no controle. Por solicitação dos participantes Paro, deu um exemplo prático de como calcular a produtividade da lavoura, mesmo antes da colheita, a partir do número de grãos médio por espigas. Ele acrescentou que nesta época de cultivo são comuns as pragas como pulgão, lagarta, mosca branca e outras. O Doutor em irrigação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Márcio Willian Roque, mostrou o trabalho de pesquisa sobre irrigação que foi utilizado nas três variedades com a leitura dos tensiometros (aparelho que mede a intensidade da água no solo) instalados no experimento. O nível de irrigação de cada parcela em escala decrescente para descobrir o nível de irrigação mais econômica para a cultura do trigo. A visita técnica aconteceu no dia 28.08 e foi organizada pela Universidade Estadual de Mato Grosso, UFMT e Empaer. De acordo com Hortêncio, essa é a segunda visita técnica da cultura do trigo, a primeira aconteceu em Primavera do Leste e a terceira poderá ser realizada no município de Lucas do Rio Verde, no mês de setembro. “Devido às dificuldades climáticas na Rússia e China os preços do trigo estarão aquecidos nos próximos anos, e em alta nos próximos meses", confirma Paro.