Pular para o conteúdo
Voltar

Empaer recupera área com risco de erosão na Bacia do Rio Jangada

Empaer recupera área com risco de erosão na Bacia do Rio Jangada
Rosana Persona (jornalista)

A | A
Com o objetivo de melhorar a qualidade das nascentes dos rios, pastagens e o desenvolvimento ecologicamente sustentável das propriedades rurais, o engenheiro florestal da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Antônio Rocha Vital está executando trabalhos de terraceamento na Bacia do Rio Jangada (80 km ao Norte de Cuiabá), localizada na Sub-Bacia do córrego Retiro, Raizama e Novo Mato Grosso. Com práticas eficientes para combater e reduzir os riscos de erosão em terras cultivadas protegendo os mananciais da Bacia já foram executadas obras em uma área de mais de 1 mil hectares. O terraceamento consiste em formar barreiras de terra para deter o escoamento superficial da água das chuvas, evitando a erosão laminar, formação de voçorocas e aumentando a infiltração da água no solo. Conforme Rocha, na área foi verificada a presença de voçorocas, erosão laminar (superfície do solo), compactação do solo que dificulta a retenção de umidade e o desenvolvimento do sistema radicular da planta. Os trabalhos estão sendo finalizados nesta semana na comunidade Novo Mato Grosso, na fazenda Lua Morena. Ele explica que agora no período da seca, o solo compactado impede a perfuração dos equipamentos. Somente no mês de outubro, quando inicia o período chuvoso os trabalhos retornarão. Com a finalidade de recuperar as principais nascentes na região que produz mandioca e possui criação de gado de corte, Rocha explica que a erosão laminar leva embora as sementes de pastagens, adubo e com o terraceamento, esses problemas são evitados. Somente no município de Jangada foram atendidas mais de 100 famílias em várias comunidades. “Há mais de 12 anos, a Empaer realiza atividades na Bacia do Rio Cuiabá. A grande preocupação hoje é produzir alimentos no campo, preservando os mananciais de água que abastecem os núcleos rurais e urbanos”, ressalta Vital. Os recursos para execução das obras nas propriedades rurais são oriundos de uma ação pública movida pela Procuradoria da República junto à Justiça Federal. Essas atividades fazem parte do Projeto de Recuperação e Conservação da Bacia do Rio Cuiabá que desenvolve ações ambientais. Nesses últimos anos, na Bacia do Rio Jangada foram construídos mais de 90 açudes para revitalização das nascentes, plantio de mudas de espécies nativas e frutíferas para recomposição da mata ciliar e áreas degradadas. Rocha lembra que a Empaer desenvolve ações de assistência técnica e extensão rural (Ater) e conta com o viveiro de mudas que repassa gratuitamente para os produtores rurais mais de 65 espécies diferentes de plantas nativas na recuperação de áreas.