Pular para o conteúdo
Voltar

Estação de piscicultura da Empaer comercializa 220 mil alevinos de tambacu

Estação de piscicultura da Empaer comercializa 220 mil alevinos de tambacu
Rosana Persona (jornalista)

A | A
Estação de piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural - Empaer em N.S.Livramento O produtor rural, Manoel Milo da Costa, 68 anos, do município de Nossa Senhora do Livramento (42 km ao Sul de Cuiabá), da comunidade Ribeirão dos Cocais, compra alevinos da Estação de piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), há mais de 14 anos. Na última sexta-feira (12.03), o produtor comprou 500 alevinos para cria e engorda. Ele possui dois tanques, num total de 1.500 alevinos e espera que em 18 meses possa retirar peixes pesando até 2 quilos, prontos para o abate e consumo. Na propriedade de 50 hectares, Manoel trabalha com a bovinocultura de leite e produz queijo frescal. Segundo ele, pretende trabalhar também com a piscicultura, atualmente, engorda alevinos de tambacu apenas para o consumo da família. “Há muitos anos, compramos alevinos da Empaer e a grande maioria, cria para consumo próprio. Estamos pensando em montar uma cooperativa para aumentar a produção e a renda dos produtores com a comercialização de peixe”, ressalta Manoel. Em fase de teste, o produtor rural, Paulo César da Costa, 36 anos, possui uma Chácara de 4 hectares, em Nossa Senhora do Livramento, na comunidade Taquaral e construiu um tanque medindo 60 por 30 metros para a criação de peixe. Adquirindo alevinos pela primeira vez, Paulo explica que procurou a Estação da Empaer por orientação de produtores que trabalham com piscicultura na região. “Comprei 1 mil alevinos de tambacu , medindo de 3 a 5 centímetros , se tudo der certo, no próximo ano, estarei aqui novamente comprando para engordar e comercializar os peixes na cidade”, esclarece Costa. O produtor rural, Reinaldo Zanato, 72 anos, do município de Várzea Grande, arrendou uma chácara de 9 hectares , contendo duas represas para cria e engorda de alevinos. O produtor comprou 2,5 mil alevinos de tambacu e pretende em 18 meses, comercializar mais de 5 mil quilos de peixe. “Faço questão de comprar alevinos de tambacu, pois é um peixe que desenvolve mais rápido em menos tempo. Vamos testar e comercializar ”, comenta Reinaldo. O chefe da Estação, Balzac Santana Lopes fala que nas últimas quatro semanas já comercializou mais de 220 mil alevinos, para produtores dos municípios de Tangará da Serra, Cuiabá, Poconé, Nossa Senhora do Livramento e outros. Os preços variam conforme o tamanho, alevinos medindo de 3 a 5 centímetros estão sendo comercailizados por R$ 120,00 o milheiro e de 6 a 8 centímetros por R$ 200,00 o milheiro. E conforme Balzac, no próximo dia 27.03, poderá encerrar a comercialização de alevinos., devido a redução na produção neste ano. Ele explica, que a estação tem capacidade para produzir 800 mil alevinos e a represa que abastece os tanques de matrizes e o laboratório de reprodução induzida possui muita matéria orgânica depositada no fundo. Isso causa a diminuição da taxa de oxigênio dissolvido na água reduzindo a produção de alevinos. A represa começou a ser reformada, devido às chuvas e problemas com a maquina que estava fazendo a limpeza, as obras foram interrompidas. “Nossa intenção com a reforma é melhorar a oxigenação e subir o nível de água para abastecer os demais tanques de cria e reprodução”, confessa Balzac. Estão sendo comercializados apenas alevinos de tambacu que são transportados em embalagens plásticas com oxigênio. Os alevinos permanecem nas embalagens por um período de no máximo cinco horas. Para adquirir peixe da Empaer é necessário fazer reserva e encomendar – (65) 9983 8195. A entrega dos alevinos é feita toda sexta-feira e o transporte é por conta do comprador.