Pular para o conteúdo
Voltar

Festival do caju é realizado em Chapada dos Guimarães

Festival do caju é realizado em Chapada dos Guimarães
Rosana Persona ( jornalista da Empaer)

A | A
O 12º Festival do Caju, Cascaju, acontece do dia 12 ao 16 (quarta-feira a domingo), no distrito do Rio da Casca, a 43 quilômetros Chapada dos Guimarães. O objetivo do festival, organizado pela Associação de Pequenos Produtores Rurais do Rio da Casca em parceria com a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e prefeitura do município, é divulgar e resgatar a tradição da comunidade na fabricação de doces e produtos derivados da fruta. Participam da festa moradores, produtores rurais, estudantes e visitantes. A extensionista social da Empaer, Deusimar Muniz Lima, fala que a festa do caju proporciona a integração da comunidade em busca do desenvolvimento da região. Ela conta, que para garantir a venda de doces durante o festival, foram doados para as doceiras algumas matérias-primas, tais como as embalagens para armazenar os doces e o açucar. A venda será revertida para a Associação e doceiras. “A intenção é comercializar a R$ 15,00 a unidade e vender mais de 200 compotas de doces”, declara Lima. Durante o Festival serão realizadas atividades recreativas, feiras com produtos da região, ciclo de palestras sobre a cultura do caju na Escola Municipal Rio da Casca III, apresentações culturais, desfile da princesa do caju e baile popular. Mais de 20 famílias, da comunidade utiliza o fruto do caju como fonte de renda, seja para fabricação de doces, salgados, pães e outros. O primeiro festival foi realizado em 2003. A comunidade utiliza uma área de aproximadamente dois hectares com o plantio da fruta. O Festival vai contar com a participação dos estudantes que estão aprendendo sobre os costumes, tradição e fonte de renda de seus familiares. “Nos próximos anos, serão eles a produzirem na comunidade”, enfatiza Deusimar. Patrimônio Histórico No distrito de Rio da Casca foi construída a primeira usina hidrelétrica do Estado de Mato grosso, inaugurada em 1928. A Cascata do Governador, antiga residência de descanso dos governadores da época, construída junto à Usina Casca I, foi tombada em 2009, pelo patrimônio histórico.