Pular para o conteúdo
Voltar

foram plantados nesta safra 2,5 mil hectares de seringueira em sete consórcios intermunicipais

foram plantados nesta safra 2,5 mil hectares de seringueira em sete consórcios intermunicipais
Rosana Persona (jornalista)

A | A
Como parte do Programa de Incentivo ao Plantio da Seringueira no Estado de Mato Grosso, na safra 2009/2010 foram plantados 2.500 hectares, em sete Consórcios Intermunicipais. O engenheiro florestal da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Antônio Rocha Vital, fala que após esses sete anos serão produzidos 3 milhões de quilos de borracha, num período de 30 anos. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na safra 2007 o Estado de Mato Grosso produziu 24,3 mil toneladas de borracha numa área de 24,7 mil hectares. Técnicos da Empaer, Secretaria Extraordinária de Projetos Estratégicos - MT Regional, e prefeituras são responsáveis pela elaboração do Programa. Segundo Rocha, a meta é plantar 269 mil hectares de seringueira distribuídos pelos 15 consórcios intermunicipais, num período de 20 anos. Esse programa é voltado para os pequenos agricultores que são orientados a utilizarem as variedades mais adaptadas ao Estado tais como: IAN 3044, IAN 873, FX 3864, RRIM 600, PB217, GT1. “O programa auxilia o produtor na escolha dos clones, espaçamento, qualidade da muda, adubação e outros”, explica Vital. O engenheiro florestal disse também que a cultura da seringueira está expandindo e os produtores estão plantando com recursos próprios. Na região dos consórcios intermunicipais no Vale do Guaporé foram plantados 750 hectares, Norte Araguaia - 200 hectares, Médio Araguaia - 200 hectares, Alto do Rio Paraguai - 400 hectares, Vale do Arinos - 150 hectares, Complexo Nascentes do Pantanal - 650 hectares e na Região Sul 150 hectares. O Sudeste de Mato Grosso produz mais de 14 mil toneladas de borracha por ano (dados do IBGE/2005-2006). Rocha ressalta que o objetivo do programa é ampliar a produção e atingir números competitivos com o mercado local e nacional. VARIEDADES RECOMENDADAS Devido ao trabalho de validação de tecnologia realizado pela Empaer foi recomendado para a Baixada Cuiabana os clones orientais RRIM 600, considerados mais produtivos. Para outras regiões, como é o caso do município de Santa Cruz do Xingu são indicados os clones IAN 2909, IAN 2903 e FX 3864. Clones esses mais resistentes devido às condições favoráveis para a proliferação da doença.