Pular para o conteúdo
Voltar

Guarantã do Norte realiza a primeira feira do peixe

Guarantã do Norte realiza a primeira feira do peixe
Rosana Persona (jornalista) e Aida Sampaio (médica veterinária

A | A
Aconteceu em Guarantã do Norte a I Feira do Peixe quando foram comercializadas 3,5 toneladas de pescado, de espécies oriundas da Bacia Amazônica, como por exemplo, o tambaqui. O objetivo da feira foi divulgar a criação de peixes em cativeiro, produzidos tanto em viveiros como em tanques redes localizados nos lagos da Usina Eletram (Eletricidade da Amazônia) licenciados pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). O evento foi realizado nos dias 31 de março e 1 de abril pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em parceria com a prefeitura municipal e piscicultores. O peixo vivo foi comercializado a R$ 5,00 o quilo, peixe limpo com escamas (eviscerado) a R$ 6,00, tambaqui em postas e a jatuarana com escamas foram comercializados a R$ 10,00 o quilo e o pintado da Amazônia chegou a ser vendido a R$ 14,00 o quilo. A piscicultura é uma atividade com grande potencial produtivo na região, mas o seu crescimento como cadeia produtiva econômica está dependendo da liberação do licenciamento ambiental das propriedades. No município apenas três propriedades são licenciadas, sendo duas com produção de peixes em viveiros com um laboratório para produção de alevinos e a terceira produz tambaqui e pintado da Amazônia em tanques rede. Os técnicos da Empaer em Guarantã do Norte desenvolvem ações na área de piscicultura desde 1991 e trabalham com os produtores para conseguir a legalização da atividade para produzir de forma econômica.