Pular para o conteúdo
Voltar

Horta comunitária: um espaço de produção e transformação

Horta comunitária: um espaço de produção e transformação
Cristiane Celina (Assessoria/Empaer)

A | A
Há aproximadamente três meses, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) presta orientações técnicas na horta comunitária do bairro Vila Nova, em Água Boa. A iniciativa é fruto da mobilização da equipe municipal de saúde e da comunidade, em parceria com a Empaer e prefeitura. A horta tornou-se um espaço de produção e transformação social na cidade. A proposta do Programa de Saúde da Família (PSF) é contribuir na qualidade de vida da população, por meio de um espaço de produção, socialização, convivência e estímulo à alimentação saudável, operando mudanças significativas na saúde da população. Os técnicos da Empaer de Água Boa, engenheiro agrônomo José Alves Vieira e a técnica em economia doméstica Tânia Michiko Ito, orientam sobre o plantio e replantio de hortaliças. “No local estão sendo cultivados hortaliças, tubérculos, raízes, vegetais e plantas medicinais, importantes no tratamento de doenças. Para cada tipo de hortaliça, deve ser respeitado o período certo de plantio e colheita”, ressaltou. Em ações voluntárias, periodicamente, funcionários do PSF, junto com a comunidade local, organizam mutirões de limpeza. “Aqui todos ajudam, seja capinando ou fazendo a cobertura de novos canteiros”, explicou a técnica agrícola da Empaer, Ana Maria. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Germano Zandoná, o projeto é a oportunidade de produção de alimentos saudáveis. “A comunidade e as equipes de saúde, da Empaer e da prefeitura, estão se empenhando para que a iniciativa dê resultados positivos. Essa interação é fundamental para o sucesso do projeto”, analisou Zandoná. Em paralelo ao projeto da horta comunitária, os colaboradores estudam estímulos a hábitos mais saudáveis, principalmente sobre a prevenção e controle da obesidade, que tem atingido níveis alarmantes em todo o mundo. O secretário municipal de Saúde, Renato Beraldo, destacou a importância do projeto. “O Programa de Saúde da Família deve levantar os problemas junto à comunidade e incentivar a participação de todos na busca de soluções”, concluiu.