Pular para o conteúdo
Voltar

Oficina sobre agroecologia movimenta a comunidade Cachoeira Rica em Chapada dos Guimarães

Oficina sobre agroecologia movimenta a comunidade Cachoeira Rica em Chapada dos Guimarães
Cristiane Celina (Assessoria/Empaer)

A | A
Uma oficina sobre agroecologia, realizada pela equipe do escritório da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) em Chapada dos Guimarães, movimentou a comunidade Cachoeira Rica, distante 28 quilômetros do município, no último sábado (22.03). O objetivo é incentivar a produção agroecológica e orgânica na região, apresentando formas alternativas de adubação e controle de pragas em frutíferas e hortaliças. A agroecologia é um conjunto de princípios, técnicas e práticas destinados à obtenção de produtos de origem animal e vegetal, buscando uma produção sustentável sem a utilização de ingredientes sintetizados quimicamente. “Além de diversificar o trabalho e a renda de forma segura, o produtor aprende a preservar o meio ambiente. Na agroecologia você não aduba a planta e sim o solo, que por sua vez, fornece todos os nutrientes que a planta necessita”, explicou o supervisor da Empaer de Chapada, Antônio Claret. A conscientização quanto ao uso de agrotóxicos também foi trabalhada. “Muitos problemas de saúde, como o câncer, podem ser provocados pela mudança na alimentação pela qual a população mundial passou ao longo da história, com o aumento de consumo de produtos industrializados e geneticamente modificados. O produtor sofre duas vezes: na hora de produzir e na hora de comer”, ressaltou o engenheiro agrônomo da Empaer, Reginaldo Bosco Gomes. A utilização de biofertilizantes, adubação verde, consorciação de culturas e coberturas mortas são algumas das práticas utilizadas na agroecologia. Elas custam muito menos que os produtos agrotóxicos e agroquímicos utilizados na agricultura convencional. “Jamais imaginei que poderíamos usar ingredientes que encontramos em nossa própria fazenda, para fazer o biofertilizante líquido (esterco bovino, caule de banana e ervas), que não custa nada e é tão eficaz quanto aqueles que pagamos caro nas lojas de produtos agropecuários”, analisou a vereadora Cidu, que também é produtora e participou da oficina. A oficina ocorreu na propriedade da família do senhor Newton Santo Fontana (Fazenda Lagoinha), que já está em um momento de transição para a cultura orgânica: “Aqui estou plantando pimentão, com venda garantida em Cuiabá. Já minha mulher, a Nizete é conhecida com as conservas de pimenta que ela faz e vende em vários restaurantes de Chapada”, destacou. Segundo a extensionista da Empaer Deusimar Muniz, Chapada já é reconhecida pela produção de orgânicos. “Agroecologia e orgânicos têm tudo a ver com Chapada! O clima é favorável e como os sistemas agroecológicos são baseados numa produção diversificada, a variedade chama atenção e também garante maior segurança ao produtor. A concentração dos produtores acontece na feira realizada aos sábados na praça principal da cidade e vem muita gente de fora adquirir os produtos de Chapada”, ressaltou a extensionista.