Pular para o conteúdo
Voltar

Pesquisa com maracujá vai selecionar melhor grupo genético

Pesquisa com maracujá vai selecionar melhor grupo genético
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Com o intuito de selecionar genótipos produtivos de maracujá, foram implantadas no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá) unidades de validação no Centro Regional de Pesquisa e Difusão de Tecnologia da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer). Trata-se de uma parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O trabalho está na fase de colheita e pesagem dos frutos. Segundo o pesquisador da Empaer, Humberto Carvalho Marcílio, cinco cultivares de maracujá foram plantados numa área de 1,5 mil metros quadrados. Ele destaca que a Rubi, Sol do Cerrado, Amarelo Gigante, FB 300 e FB 200 mostraram potencial de cultivo em Mato Grosso. O plantio foi realizado em setembro de 2012. A colheita começou em junho. Será avaliado o desenvolvimento dos genótipos, doenças, produção de frutos tanto no período da seca como chuvoso. O período de colheita varia de seis a nove meses após o plantio. A coleta pode ser feita durante uma ou três vezes por semana. Humberto explica que, após a colheita, os frutos perdem peso rapidamente. À medida que permanecem no chão, ficam murchos dificultando a comercialização. “Vamos analisar as características organolépticas do fruto, a cor, o sabor, a textura e o odor”, esclarece. O maracujá é uma planta de clima tropical e está em franca expansão tanto na produção de frutas para consumo "in natura" como de suco. O trabalho de pesquisa conta com a participação do pesquisador da Embrapa, Givanildo Roncato. Os resultados serão apresentados após as análises das coletas, no final do mês de agosto.