Pular para o conteúdo
Voltar

Plano Estadual de Irrigação pretende levar água para o campo

Plano Estadual de Irrigação pretende levar água para o campo
Rosana Persona ( jornalista da Empaer)

A | A
O analista da Secretaria Nacional de Irrigação do Ministério da Integração (MI), Caio Vinicius Leite e o coordenador geral de Negócios da Agricultura Irrigada do MI, Álvaro Eleutério da Silva estiveram reunidos com o vice-governador Carlos Fávaro, o secretário de Agricultura Familiar e Regularização Fundiária (Seaf), Suelme Fernandes, o presidente da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Layr Mota da Silva e o diretor da Empaer Rogério Monteiro Costa e Silva para discutir a possibilidade da implantação do Plano estadual de Irrigação em Mato Grosso. O evento aconteceu no Palácio Paiaguás, na quinta-feira (19.03). O vice governador, Fávaro declara que a intenção é firmar um acordo de cooperação técnica e implementar uma política de gestão da agricultura irrigada, que possibilite a captação de recursos financeiros para o Estado. Mato Grosso possui atualmente uma área irrigada de 178 mil hectares com um potencial de aproximadamente oito milhões de hectares. O secretário de agricultura Fernandes frisou que Mato Grosso, por ser uma potencialidade hídrica tem tudo para sair na frente com este projeto. “O Governo Federal sinalizou positivamente pelo fato de MT ser referência em produção no campo e possuir muitos rios. Dessa forma será assinado um termo de cooperação técnica entre Seaf e Empaer para que o projeto seja viabilizado, esclarece Suelme. O presidente da Empaer, Layr fala que esse plano de irrigação vai alavancar a agricultura familiar e permitir que as famílias do campo tenham mais rentabilidade e sustentabilidade na produção. Ele destaca a importância da parceria que começou numa reunião da Asbraer (Associação Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural) em Brasília, onde o coordenador propôs uma integração do MI e o Mato Grosso. “Essa parceria é muito oportuna e disciplina uma melhor utilização do recurso da água no Estado“, comentou Layr Mota.