Pular para o conteúdo
Voltar

Reunião debate transferência de tecnologia voltada à agricultura familiar

Reunião debate transferência de tecnologia voltada à agricultura familiar
Rosana Persona (Jornalista da Empaer)

A | A
Os pesquisadores da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão rural (Empaer) participam da primeira reunião do ano de 2012, para discutir a aplicação de recursos na ordem de R$ 1,9 milhão, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o desenvolvimento das pesquisas e transferência de tecnologia das cadeias produtivas do Estado. O evento aconteceu na terça-feira (26.02), no Núcleo de Laboratórios da empresa, no município de Várzea Grande. O presidente da Empaer, Valdizete Nolgueira, participou da abertura da reunião, conheceu os 29 pesquisadores que atuam nas áreas de biotecnologia, genética, melhoramento de plantas, fruticultura, olericultura, floricultura, solos e nutrição de plantas, produção animal e outros. Valdizete destacou a necessidade de elaborar projetos de pesquisas voltados para a agricultura familiar que representa um público de 140 mil produtores rurais, no Estado de Mato Grosso. “Estamos buscando parcerias e recursos junto ao governo estadual e federal para garantir a transferência de tecnologias”, esclarece Nogueira. A diretora de Pesquisa da Empaer, Eliane Forte Daltro, explica que o objetivo da reunião é também discutir a elaboração de um projeto de pesquisa para a agricultura familiar com recursos na ordem de R$ 600 mil, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), para o ano de 2014. Com relação aos recursos do PAC-Embrapa será feito um reajuste para aquisição de equipamentos, reformas nos laboratórios e toda parte de infraestrutura dos campos experimentais e centros de pesquisas. Segundo Eliane, a intenção é organizar, fortalecer a área da pesquisa com apresentação de resultados para os agricultores. Ela lembra, que os extensionistas da empresa são os multiplicadores de toda tecnologia, levando assistência técnica e extensão rural para o campo. “Cada setor tem um papel importante na difusão de novas tecnologias”, esclarece.