Pular para o conteúdo
Voltar

Reunião do Consórcio Vale do Guaporé define diretrizes para região de Vila Bela

Reunião do Consórcio Vale do Guaporé define diretrizes para região de Vila Bela
Chrystiane da Conceição (Assessoria/Empaer)

A | A
O Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico e Social do Vale do Guaporé organizou reunião na Câmara Municipal na quinta-feira (29.05) com líderes, prefeitos e presidentes dos fóruns municipais, para definir as diretrizes que irão compor o plano de trabalho focado na agricultura familiar da região de Vila Bela da Santíssima Trindade. Segundo o superintendente federal do Ministério da Pesca e Aquicultura em Mato Grosso (MPA), Lindembergue Gomes de Lima, o Brasil ocupa o terceiro lugar em aquicultura e com o incentivo do Governo Federal com os parques aquícolas, a sugestão é a implantação do Projeto Pirarucu, que já está na segunda fase. “Nós estamos fazendo o cadastramento dos produtores para trabalhar com o pirarucu, pois hoje ele apresenta a melhor resposta em cativeiro, pois é muito resistente”, ressaltou Lindembergue. Uma das prioridades da secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf) é a busca de recursos para a viabilização dos projetos. “Nós já conseguimos duzentos mil para reforma do laboratório de alevinos em Alto Boa Vista e mais quatrocentos mil que serão divididos em outras duas regiões. Então, a parceria Sedraf, Empaer, prefeituras e sindicatos rurais vai fazer toda a diferença para a concretização dos projetos para cada região”, analisou o secretário da Sedraf, Luiz Carlos Alécio. O representante da secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Edson Nunes, coordenador das atividades agropecuárias e piscicultura (CAAP) foi muito questionado sobre plano de manejo. “A região de Vila Bela é rica em belezas naturais, então, a demanda tem que partir do Município, através de um projeto voltado para área do turismo”, esclareceu Edson. Visitas Paralelo à reunião do consórcio, o prefeito de Vila Bela, Anderson Glaucio Andrade, apresentou às equipes da Sedraf, Empaer, Sema e MPA, dois projetos já iniciados pela prefeitura com o intuito de buscar mais parcerias e recursos: Piscicultura do Sítio Ipiranga, que contém 18 tanques com 3 hectares de lâmina d’água, produzindo entre 35 a 40 toneladas/ano das espécies pintado e tambatinga. E outro, é projeto viveiro de mudas de seringueiras, implantado na desativada Escola Agrícola da Gleba Formosa, a 7 quilômetros de Vila Bela, que em um ano já possui 130 mil mudas em 38 hectares. O projeto seringueira irá contemplar agricultores familiares, onde cerca de 1.500 mudas de seringueiras serão distribuídas para cada produtor.