Pular para o conteúdo
Voltar

Técnicos da região de Alta Floresta são capacitados para melhor atender os produtores rurais

Técnicos da região de Alta Floresta são capacitados para melhor atender os produtores rurais
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) da região de Alta Floresta (803 km ao Norte de Cuiabá), participam do curso de elaboração de relatórios e atualização em crédito rural – atividade 8.5 do Projeto de Ater do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). O coordenador de Ater da Empaer, Sérgio Mazeto, diz que é importante informar sobre novos procedimentos online, em especial sobre a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), plano safra, noções básicas sobre o uso de GPS e outros. O curso aborda o planejamento regional e orientações sobre processos administrativos e financeiros, instruções para utilização do Pro-Rel, metodologia do Projeto Vida Nova e atualização em interpretação de análise de solos. Conforme Mazeto, a tendência para este ano é aumentar o número de produtores em função da assinatura do Termo de Cooperação Técnica para regularização ambiental dos assentamentos entre o Governo do Estado de Mato Grosso, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Este trabalho tem como objetivo capacitar técnicos no atendimento aos produtores rurais. Mazeto, que aborda em sua palestra o crédito rural, ressalta que o governo federal disponibilizou para esta safra o montante de R$ 2,3 bilhões para as linhas de crédito, custeio e investimentos. A aplicação dos recursos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na safra 2009/2010, já beneficiou 5.130 produtores rurais, com financiamentos na ordem de R$ 95 milhões. O Projeto Vida Nova é muito utilizado pela empresa e foi implantado desde 2004. É um novo processo metodológico que contempla os modelos de assentamento, Reforma Agrária e comunidades rurais tradicionais, apoiando a agricultura familiar, associativismo/cooperativismo, com ações de planejamento, pesquisa, extensão rural, assistência técnica e capacitação. Implementado em três fases de execução: segurança alimentar, sustentação econômica e por último, auto gestão dos negócios. O Projeto vem sendo desenvolvido em parceria com o MDA/Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O Projeto já foi implantado em 55 municípios do Estado, atendendo 2.450 agricultores familiares. O treinamento começou no dia 21.06, no município de Sinop (500 km ao Norte da Capital) com encerramento previsto no dia 01.07, no município de Alta Floresta. O evento conta com a participação de 80 técnicos. O curso está sendo ministrado pela coordenadora do Projeto de Ater/MDA, Denise Gutterres, os engenheiros agrônomos, Benito França Lopes, Márcio Gaio, Aylson José Vial, Ana Sales, supervisor regional de Alta Floresta, Isaías Ribeiro de Oliveira e a assessora da diretoria de pesquisa, Márcia Fontes Toledo.