Pular para o conteúdo
Voltar

Venda de alevinos atrai produtores do Vale do Rio Cuiabá

Venda de alevinos atrai produtores do Vale do Rio Cuiabá
Rosana Persona (Empaer-MT)

A | A
Alevinos de tambacu e tambatinga são comercializados na Estação de Piscicultura da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Nossa Senhora do Livramento, (42 km ao Sul de Cuiabá). A temporada de venda começou na última sexta-feira (13.01) e a previsão é comercializar 800 mil alevinos para recria e engorda até o mês de maio. A partir do mês de fevereiro, alevinos de pirapicu também estarão à disposição dos agricultores da região. O presidente da Empaer, Layr Mota Silva, participou da abertura da temporada e esclareceu que a piscicultura é uma importante cadeia produtiva. Ele destacou que a Empaer prioriza os agricultores familiares ao oferecer alevinos de qualidade com preços acessíveis. Na primeira venda foram comercializados alevinos medindo de três a cinco centímetros, por R$ 230,00 o milheiro. Já os de cinco a oito centímetros, por R$ 280,00, e de oito a dez centímetros por R$ 330,00. Layr ainda ressaltou que com recursos na ordem de R$ 384 mil do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Embrapa, serão realizadas reformas e ampliação do laboratório de piscicultura, que será transformado em um local para palestras e cursos para atender os piscicultores do Estado. “Vamos montar uma estrutura que será referência na produção para os agricultores familiares”, disse ele. O produtor rural Carlos Tadeu de Barros e sua esposa, Maria Lúcia Silva Barros, proprietários da Chácara Calu, localizada em Cuiabá no Recanto da Siriema, compraram 500 alevinos de tambatinga. Carlos explicou que há mais de quatro anos só compra alevinos da Empaer devido a qualidade e a baixa mortandade. Maria Lúcia é especialista na produção do “torresmo de peixe”, que é feito do lombo do pescado. “A intenção é me tornar perito na atividade para transformar em um negócio rentável”, destacou Carlos. A comercialização será realizada apenas nas sextas-feiras, das 07:00 às 16h. O chefe da Estação, Antônio Claudino da Silva Filho, enfatizou que, para compras acima de 10 mil alevinos, é necessário fazer reserva e encomendar. Eles são transportados em embalagens plásticas com oxigênio e podem permanecer embalados por, no máximo, cinco horas. O transporte é por conta do comprador. Antônio destacou que no momento da compra, os piscicultores são orientados sobre os cuidados com a soltura dos alevinos nos tanques ou represas até o abate. A estrutura da Empaer conta 39 tanques de reprodução, sendo 12 para pesquisa e 27 para recria. A estação tem capacidade para produzir 1 milhão de alevinos. Participaram da abertura: produtores e piscicultores da região, o prefeito do município de Nossa Senhora do Livramento, Silmar Souza, o diretor de pesquisa da Empaer, Antonimar Marinho dos Santos, o chefe da Coordenadoria de Pesquisa da Empresa, Sebastião Campos Filho, o assessor da presidência, Joares Ventura da Silva e demais servidores.