Pular para o conteúdo
Voltar

Visita técnica da Empaer reúne mais de 350 pessoas em Cáceres

Visita técnica da Empaer reúne mais de 350 pessoas em Cáceres
Rosana Persona (Jornalista)

A | A
Mais de 350 pessoas, entre produtores rurais, estudantes, autoridades e pesquisadores participaram da Visita Técnica Dinâmica, na Estação de Pesquisa e Fomento da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá). Foram apresentadas novas tecnologias e serviços voltados para a agricultura familiar com demonstração em unidades de produção. O evento aconteceu no dia 29.04 (quarta-feira), no período da manhã. Durante a visita técnica os participantes percorreram vários experimentos, incluindo o mais antigo e popular, o trabalho desenvolvido com a cultura da bananeira. Eles conheceram no campo, genótipos de banana e híbridos dos tipos, maçã, prata, nanica e da terra. As cultivares ou híbridos mais produtivos e os resistentes às principais doenças fúngicas serão selecionados. Também conferiram os experimentos de mandioca de mesa das variedades branca e amarela, que serão indicadas para atender o agricultor familiar. Esse trabalho é executado no município de Cáceres e Acorizal. O Capim Elefante, considerada uma das mais importantes forrageiras tropicais, devido ao seu elevado potencial de produção de biomassa, fácil adaptação aos diversos ecossistemas, boa aceitação pelos animais e utilizada na alimentação de rebanhos e outras variedades de capim para nutrição animal, foi apresentada aos visitantes. Mudas de limão Taiti e de várias frutíferas e espécies florestais são produzidas no viveiro da Estação, o ano todo para os produtores rurais da região. Os participantes conheceram vários projetos de pesquisa executados pela empresa, tais como, produção de mudas de banana in vitro produzidas no laboratório da Empaer, isentas pragas e doenças, o projeto de pesquisa com flores tropicais que estuda a viabilidade produtiva das espécies: strelitzia, helicônias, bastão do imperador, alpínia e antúrio. Plantas destinadas principalmente para arranjos florais e paisagismo. A produção de alevinos, o trabalho com a apicultura, bovinocultura, ave índio gigante, reflorestamento, agroecologia, cultivos de feijão, arroz e outros. O presidente da Empaer, Layr Mota da Silva falou que a pesquisa é uma das alavancas importantes para transferência de tecnologia em atendimento ao agricultor familiar. Aproveitou o e evento para assinar um convênio com o Banco da Amazônia para prestar Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) com a liberação de crédito aos produtores. “A Estação de pesquisa de Cáceres é referência para os produtores da região”. O produtor rural, Pedro Beariz do município de Jauru, cultiva mandioca, milho, batata doce e quiabo para comercialização. Pretende levar as informações e melhorar o cultivo da mandioca em sua propriedade. A produtora Franciane Justiniano, do município de Pontes e Lacerda, produz banana, mandioca e cana-de-açúcar para consumo e criação de bovino de corte para venda. Satisfeita com a visita, a produtora pretende levar todo conhecimento para a propriedade e demais produtores. “Volto pra casa muito contente com as informações e agora vou fazer da forma correta”, enfatizou Franciane. A diretora de Pesquisa da Empaer, Eliane Forte Daltro ressalta que o evento atingiu o objetivo, que era passar para a sociedade o trabalho cientifico executado pelos pesquisadores em beneficio da agricultura familiar. “Com a finalidade de melhorar a vida da família rural queremos incentivar a produção que garanta renda e evite a evasão da zona rural”, destacou Eliane. Foto: João Melo